Biblioteca - Milton Campos

A Biblioteca tem regimento próprio, aprovado pelo Conselho Superior e é supervisionada pela Professora Lucia Massara, diretora da Faculdade de Direito, e dirigida por Tissiane Vieira, profissional registrada no CRB, 6ª Região, tendo registro nº 2839.

A Biblioteca adota como sistema de classificação de assuntos o Sistema CDU (Classificação Decimal Universal) em sua organização do material bibliográfico.

A sua finalidade é o atendimento aos alunos, professores, funcionários e comunidade em geral. A Biblioteca é aberta ao público em geral para consulta e os empréstimos domiciliares são feitos a alunos matriculados, ex-alunos, professores e funcionários. Existe também o empréstimo entre Bibliotecas, que possibilita o empréstimo de obras entre instituições cadastradas.

O próprio aluno tem acesso as obras do acervo, onde pode fazer consultas e retiradas de livros, sendo o empréstimo realizado pela equipe de atendimento. As obras do acervo são protegidas por um sistema antifurto, instalado na entrada da Biblioteca e, por isso, as bolsas e pastas são permitidas dentro do recinto.

A biblioteca utiliza cartazes e avisos afixados em locais visíveis, comunicando diretamente com seus usuários.

Instalações
O espaço físico destinado para o estudo individual é adequado. O espaço foi revestido com vidro temperado para diminuir o barulho que a área de atendimento provoca à área de estudo. O espaço tem ventilação natural e lâmpadas fluorescentes em todo o ambiente.

A Biblioteca está localizada no andar térreo, dentro da Faculdade, sendo de fácil acesso aos usuários que dela necessitam. É composta de três níveis divididos entre sala de estudo, atendimento e acervo.

A área total da Biblioteca central é de 497 m2, divididos da seguinte forma:

  • Processamento técnico: 20,0 m2
  • Atendimento: 58.0 m2
  • Sala de estudo: 201 m2; individual (91m²);individual (73m²);grupo (37m²)
  • Acervo: 165,5 m2
  • Circulação: 42,5 m2

O acervo das Bibliotecas das Faculdades Milton Campos contam com mais de 60.000 exemplares e 27.419 títulos, divididos entre livros, folhetos, obras de referência, teses, separatas e materiais especiais na área do conhecimento. Temos 1.991 títulos de periódicos nacionais e internacionais e 28.2136 volumes e 48 títulos correntes. Dispomos de acervo em mídia CD-ROM de jurisprudência do STJ, Revista dos Tribunais,  Revista Jurídica, videoteca com cursos, palestras, encontros, seminários, etc.

 

Exemplos de obras raras em nosso acervo:
- Coleção Mineriana,
- 1885 (Code civil annotès de Fuzier Herman), 
- 1896 (Direito de família de Clovis Bevilaqua), 
- 1897 (Colpa contrattuale de G. P. Chiaroni), 
- 1899 (Casamento civil brasileiro de Ludgero Antonio Coelho),
- 1914 (Tratado de direito comercial brasileiro de Carvalho de Mendonça),
- 1963 (Código civil brasileiro interpretado e código de processo civil interpretado de Carvalho Santos),
- 1963 (Pareceres),
- 1967 (Prática processual civil, repertório enciclopédico do direito brasileiro),
- 1983 (História de Portugal de José Matoso).
- O Digesto Italiano, obra indispensável para quem em procura se aprofundar na pesquisa do Direito, faz parte do acervo. Digesto ("digestus" - de "digere" - que significa: digerido, classificado, ordenado, organizado). O Digesto foi uma compilação realizada por 16 juristas, destacando-se Teófilo, Doroteu, Triboniano, Cratina, dentre outros, compreendendo 50 livros, divididos em sete partes. Em sua organização, percebemos semelhança com a organização dos códigos atuais, que são divididos em livros, títulos, capítulos, secções, parágrafos e alíneas. O Digesto tinha em sua organização ordenação por títulos, fragmentos, principium e parágrafos. Disponível em: http://jusrinet.hpg.ig.com.br/direito.htm
- Digesto delle discipline privatistiche - sezione civil vol 1 a 14
- Digesto delle discipline privatistiche - sezione commerciale col 1 a 14
- Digesto delle discipline pubblicistiche vol 1 a 9
Os quatro supracitados foram organizados por um comitê científico presidido por Rodolfo Sacco)
- Novíssimo digesto italiano 25 volumes - diretto da Antonio Azara - Ernesto Eula

No Início de cada semestre são adquiridos todos os livros recomendados pelos professores em quantidade proporcionais ao número de alunos. Se necessário, a Faculdade requisita ao CEFOS a compra de livros para suprir a demanda (casos em que o professor adota um livro depois de iniciadas as aulas). Recebemos também doações de Tribunais (Alçada, Contas, Eleitoral, Justiça, Trabalho etc.), de Bibliotecas de vários órgãos, professores, alunos. Além disso, cobramos uma multa para atrasos na entrega, sendo opcional ao usuário o pagamento em dinheiro ou em livro.